terça-feira, 15 de abril de 2014

Ainda há coisas que elas não contam

Quando estava grávida achava engraçado quando diziam: "uma horinha pequenina". Claro que como permanecia na total ignorância, nunca liguei muito ao que me diziam ou que me tentavam dizer. 

Isto, porque eu, durona, pensava: "então todos nascemos", "se entrou tem de sair" e outras coisas mais... Por isso cheguei à hora e não me afligi, mas tinha a minha mãe lavada em lágrimas a chorar ao meu lado. Se houve coisa que ela me disse logo foi que não ia assistir! 

Quando chegou a hora, aconteceu! Sim, porque eu aqui também não vos vou contar! Cada um fica com a sua experiência. Mas o que eu acho mais interessante é num grupo de mulheres, ninguém dizer o que passou ou como foi perante uma amiga grávida, por isso apesar de o sexo feminino ter fama de linguarudo, ainda há coisas que elas não contam...

6 comentários:

  1. Não é sempre assim... Há quem fale demais, em casos que correram mal... (e mais valia estarem caladas, de facto!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, no meu círculo de pessoas, isso não aconteceu!

      Eliminar
  2. Concordo com Bruxa Mimi. Tenho ouvido histórias e descrições de partos absolutamente desconcertantes e dispensáveis!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sério? Então talvez seja eu que antes de ter a minha filha fugisse dessas conversas a sete pés...

      Eliminar
  3. Tou a perceber... e concordo com a Estouvadita!

    ResponderEliminar