terça-feira, 22 de abril de 2014

Paranóias, Pancas e Pancadas

Este é mais um daqueles temas que diz respeito a todos pois toda a gente as tem: paranóias, pancas e pancadas.

Depois de ter ouvido na vizinhança, que andaram pelos telhados durante a noite gentes alheias, começo logo a imaginar coisas. Não sei bem a história toda. E nem sei se quero saber!

Apetece-me logo transformar o meu canto num bunker, armar-me até aos dentes caso algum intrometido venha para aqui meter o nariz.

 Era o que mais me faltava! Já não basta fazerem-no durante as ausências das pessoas, agora ainda têm a lata de o fazer com as pessoas em casa e durante a noite!

A sério, isto está a transformar-se num faroeste ou quê? Estou que nem posso! Vivia eu aqui, num recanto do céu, lugar pacato e pachorrento e agora isto!

E eu que sempre me recusei a ir viver para grandes cidades, lugares confusos e barulhentos e vejo a minha zona de conforto atacada. Aí, aí, que já não me sinto segura em lado nenhum!

E o meu cérebro só faz filmes! Só imagina coisas, só vê dramas e calamidades. Qualquer barulhinho durante a noite é um stress. O sono é intranquilo. O meu estado de alerta está no auge. O coração fica num sobressalto maluco.

E digam-me se isto não é uma paranóia, uma panca ou pancada? É que eu ainda nem sei os contornos do acontecido...

4 comentários:

  1. Às vezes não saber é pior, pois damos largas à imaginação!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se damos! E a nossa imaginação é tão fértil!

      Eliminar
  2. Pelo sim pelo não tranca bem as portas e janelas...

    ResponderEliminar